População em situação de rua receberá refeições gratuitas em São Luís (MA)

População em situação de rua receberá refeições gratuitas em São Luís (MA)

Eu pedia comida na rua, mendigava nas portas das casas e dos restaurantes. Tinha dias que eu nem comia nada. Agora muita coisa mudou. Eu faço as minhas refeições todos os dias, não passo fome e estou com minha saúde em dias. A comida é maravilhosa e aqui a gente tem água gelada e até suco”, disse Renilson Paixão, na quarta-feira (23/09), durante a entrega das carteiras de identificação das pessoas em situação de rua que estão tendo acesso a refeições gratuitas e diárias nos Restaurantes Populares de São Luís.

As carteiras foram disponibilizadas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) e servem para identificar e permitir que usuários cadastrados no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), almocem e jantem com qualidade e sem nenhum custo.

Para o secretário Márcio Honaiser, a ação é mais uma preocupação do Governo do Estado em garantir segurança alimentar e nutricional às pessoas que mais precisam.

“Temos a responsabilidade de garantir o direito humano de uma alimentação saudável principalmente à população em vulnerabilidade social. Nosso olhar está voltado também às pessoas em situação de rua e por isso distribuímos mais de 24 mil refeições desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A entrega da carteira de identificação vai colaborar para que eles continuem recebendo uma alimentação saudável e orientação nutricional de forma gratuita”, explicou o secretário.

Márcio Honaiser disse, ainda, que no início do mês de outubro a Sedes retomará com as capacitações sobre Segurança Alimentar e Nutricional a esse público, que estavam suspensas por conta da pandemia.

A secretaria municipal de Assistência Social (Semcas), Andrea Lauande, agradeceu pela parceria com o Governo do Estado e disse que a carteira de acesso aos restaurantes representa um marco na garantia de direitos à população em situação de rua.

“Essa simples carteira serve de identificação em vários locais, para aqueles que muitas vezes são invisíveis para a sociedade. Ela permite não só o acesso à uma alimentação saudável, mas também a dignidade de poder ter acesso à uma política pública de direito”, declarou a secretária.

As informações são do Central de Notícias.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.