Professores em greve agridem Vereadores de Teresina (PI)

Câmara Municipal agrediram, na manhã de quinta-feira, a vereadora Teresinha Medeiros (PSL) e derrubaram o vereador Deolindo Moura (PT).

A briga começou porque os professores são contra a aprovação pela Câmara dos Vereadores de projeto do prefeito Firmino Filho (PSDB) dividindo o reajuste salarial da categoria em duas parcelas.

A vereadora Teresinha Medeiros (PSL) disse que foi agredida, com um tapa, por uma professora durante a invasão dos professores do Plenário da Câmara dos Vereadores.

Ela disse que como fica na fila final do plenário da Câmara dos Vereadores , uma professora a cercou e disse que não podia sair e lhe aplicou um tapa.

Ela falou que o sindicato e os manifestantes não representam os professores e ficarão sem reajuste por causa deles. O vereador Deolindo Moura afirmou que caiu derrubado pelos professores porque abriu a porta do plenário para dar uma entrevista no momento em que os manifestantes estavam ocupando o espaço. 

Ele afirmou  que não deve nenhum problema e é normal. Deolindo Moura disse que é solidário à vereadora Teresinha Medeiros. A líder do prefeito na Câmara dos Vereadores,  Graça Amorim,  disse que sessão de votação foi suspensa porque os manifestantes invadiram o plenário.

Segundo ela,  cabe à Mesa Diretora marcar outra votação do aumento dos professores, que ficam sem aumento por causa da invasão do plenário. Ela repudiou a agressão à vereadora Teresinha Medeiros.

Ação na justiça

O presidente da Câmara dos Vereadores, Jeová Alencar (PSDB), afirmou que impetrou ação na Justiça e solicitar ao Comando da Polícia Militar para a retirada dos professores do plenário da Câmara Municipal.

Ele afirmou que a Câmara dos Vereadores vai votar na terça-feira (17) o projeto de reajuste de 12,84 % dos professores, dividida em duas parcelas, uma paga em março e a outra em agosto, e é sobre isso que os professores protestam. 

Jeová Alencar disse que é lamentável e reprovável a invasão dos professores do plenário da Câmara dos Vereadores e a agressão à vereadora Teresinha Medeiros (PSL).

Presidente de Sindicato diz que professores não agrediram vereadores

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina,  professor Sinésio Soares, disse  que os professores não agrediram vereadores e não depredaram o plenário da Câmara dos Vereadores .

Sinésio Santos  declarou que os professores invadiram contra o projeto do prefeito Firmino Filho (PSDB) , que divide o reajuste salarial em duas parcelas e causa perdas de até R$ 3 mil na remuneração de alguns professores.

Da redação: As informações são do Efrém Ribeiro / Portal meio norte.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.